Já dizia Eurípedes, dramaturgo grego, que o amor é o único caminho de ajuda mútua e desinteressada. O amor é, segundo Camões, “um contentamento descontente”, “um cuidar que ganha em se perder”. O amor é mais que dois, é mais que mil.

Amar é, antes que ter, Ser. É retribuir, antes que ganhar. Amar é compromisso, desapego, é cuidado, é carinho, é atitude. Na vida, vale mais doar-se, ser solidário, entregar-se de corpo e alma. Aqueles que amam são mais felizes, posto que não esperam.

Gandhi dizia que não-violência é diferente de covardia porque amar não significa aceitar  qualquer coisa que lhes digam ou façam. O princípio do contraditório é sempre um fator determinante de aprendizado e também de teste para nossas ideias e conceitos.

Amar é compreender, respeitar e tolerar, mas um pai tem o direito de por limites quando as atitudes do ser amado interferem na vida dos outros. Amar não é passar a mão na cabeça nem perdoar todo tipo de atitude simplesmente porque  amamos. É, determinando limites, mostrar que as atitudes são encadeadas e produzem resultados no nosso mundo. Um criminoso, por exemplo, pode ser amado no sentido de compreendermos suas motivações (lar desfeito, pobreza, agressão sexual infantil, drogas), mas não podemos permitir que ele saia por aí matando quem quiser.

Os chineses acreditam que árvore plantada com amor ninguém derruba. Quem planta árvore cria raízes, cuida, nutre, protege, ou seja, cultiva o amor. Porque amor é compromisso, dedicação e doação, com muita fé em um futuro cheio de frutos que propiciem sementes melhoradas para as gerações que virão.

A Prado Diagnósticos por imagem acredita sinceramente que o amor, esse sentimento arrebatador, é o cimento do mundo. E deseja que esse nosso mundo um dia entenda a mensagem de todos os profetas do amor que por aqui, um dia, passaram. Ame ao outro, e também a si mesmo, e não se esqueça de cuidar do próprio corpo, morada da alma.

Olá, como posso te ajudar?
1