Biópsia

A biópsia é um tipo de exame que envolve a remoção de uma amostra do tecido de algum órgão ou lesão por meio de agulhas especiais, para exame sob um microscópio. Com o objetivo de conferir maior segurança ao procedimento, a coleta do material poderá ser orientada por algum método de diagnóstico por imagem.

Biópsia guiada por Ultrassom

A biópsia guiada por ultrassom utiliza as imagens fornecidas pela Ultrassonografia para auxiliar o médico quanto ao trajeto mais seguro e adequado para navegar até o local de onde será retirada a amostra. Ou seja, ao inserir a agulha para a coleta do material, a imagem ultrassonográfica guia o médico com precisão e segurança, garantindo que a mesma retire exatamente a amostra do tecido necessário sem lesionar outros órgãos, evitando complicações.

Que profissional realiza a Biópsia guiada por Ultrassom

É importante esclarecer que este procedimento se divide em duas etapas. A primeira consiste na retirada de uma amostra, total ou parcial, de tecido. Esta etapa é executada pelo médico radiologista intervencionista, utilizando agulhas de corte especiais que estão disponíveis numa variedade de diâmetros e comprimentos, de acordo com o tipo e a localização do tecido/lesão. A segunda etapa que consiste no exame do tecido coletado, sob um microscópio, normalmente é realizada por um patologista que poderá utilizar outros métodos de estudo como a imunohistoquímica, imunofluorescência e estudo genético.

Exames disponíveis
  • Punção – Biópsia pancreática guiada por ultrassom;
  • Punção biópsia do baço guiada por ultrassom;
  • Punção biópsia hepática guiada por ultrassom;
  • Ultrassonografia Próstata Transretal com Biópsia;
  • Biópsia região abdominal guiada por USG
  • Biópsia de Parênquima (material histopatológico)
  • Punção Aspirativa (material citopatológico)
  • Biópsia de região torácica guiada por USG
  • Biópsia de lesão superficial guiada por USG
  • Biópsia Hepática Guiada por Ultrassonografia
Biópsia Hepática Guiada por Ultrassonografia

A biópsia hepática é um exame que permite a colheita de um pequeno fragmento de fígado utilizando-se uma agulha especial, que é introduzida através da pele em local adequado. Neste caso, esta agulha é guiada por ultrassonografia, evitando que esta lese outras estruturas.
O exame é feito sob sedação, o que evita que o procedimento seja doloroso. Inicialmente é identificada a localização do fígado por ultrassonografia. Posteriormente é feita assepsia da pele e anestesia local do ponto de punção. Com o trajeto já anestesiado, é introduzida uma agulha especial, que coleta um pequeno fragmento do fígado. Após a punção pede-se para que o paciente fique deitado sobre o lado direito durante uma hora para comprimir o local.
Estabelecer a causa da hepatopatia, avaliar a gravidade e extensão do acometimento hepático em determinada doença, traçar estratégias de tratamento para a doença hepática.